Release/Biografia Mirianês Zabot


Mirianês Zabot é dona de uma voz distinta, que soa suave e límpida, com poder balsâmico capaz de transformar aspereza em brandura, rascância em delicadeza, derramamento em contenção, tudo isso enquanto, mais do que preservar a essência do seu cancioneiro, lhe empresta novas e insuspeitadas possibilidades de interpretação. A voz de Mirianês tem personalidade, é intensa, imprimindo ao mesmo tempo suavidade e força.   
A gaúcha Mirianês Zabot, radicada em São Paulo desde 2006, tem uma história profissional rica e diversificada, trazendo no repertório Música Popular Brasileira, em canções inéditas de novos compositores e interpretações de nomes consagrados. Em 2016 lançou seu segundo álbum “Mirianês Zabot canta Gonzaguinha - Pegou um Sonho e Partiu”, produzido ao lado de Oswaldo Bosbah. O trabalho de estreia foi em 2009 com o CD e DVD “Mosaico Foto-Prosaico”, produzido por Itamar Collaço e pela própria cantora e compositora.


Em 2016, ano em que lembramos um quarto de século sem Gonzaguinha, a cantora presta homenagem a esse importante compositor da MPB em seu novo álbum Mirianês Zabot canta Gonzaguinha - Pegou um Sonho e Partiu. Que contou com a participação especial de Claudette Soares, a primeira intérprete feminina de Gonzaguinha. Respeito, não reverência; criatividade, não invencionice – talvez seja essa, a melhor definição dos arranjos assinados por Oswaldo Bosbah, também responsável, ao lado de Mirianês, pela produção musical. A banda é formada por Oswaldo Bosbah (arranjos, produção musical e violão), Marinho Boffa – pianista que acompanhou Gonzaguinha em show e gravação –, Mário Manga (guitarra e violoncelo), Welington Moreira, o Pimpa, na percussão, Pratinha Saraiva (flauta e bandolim), e dois ex-integrantes do Zimbo Trio: o baixista Itamar Collaço e o baterista Percio Sapia.
O álbum Mirianês Zabot canta Gonzaguinha - Pegou um Sonho e Partiu é distribuído pela Tratore. No Brasil está à venda em mais de 20 lojas, entre as quais Livraria Cultura, Livraria Saraiva e Fnac. No exterior está à venda em Barcelona na Espanha e Tokio no Japão. Além de estar disponível em todas as plataformas digitais, como Deezer, iTunes, Spotify e Google Play. Os vídeo clipes estão sendo executados em televisões e as músicas executadas nas rádios. O trabalho obteve ótimo retorno de público e crítica (com matérias veiculadas nos jornais Zero Hora, Folha e Estadão, criticas por Tarik de Souza, Mauro Ferreira, Juarez Fonseca, Roger Lerina e Antônio Carlos Miguel, nota na revista Caras, participação no programa Sr. Brasil/Rolando Boldrin (TV Cultura) e Jornal da Record News/Heródoto Barbeiro, comentário postado no instagram pela atriz Susana Vieira) e criticas/resenha por Kleiton Ramil (da dupla Kleiton & Kledir). Além disso, Regina Echeverria (autora do livro Gonzaguinha e Gonzagão – Uma História Brasileira, em que se baseou o filme Gonzaga – De Pai pra Filho) escreveu uma recomendação na contracapa do CD.
No primeiro CD e DVD (2009), Mosaico Foto-Prosaico, produzido ao lado de Itamar Collaço (ex-baixista do Zimbo Trio). No repertório, Música Popular Brasileira, em canções inéditas de novos compositores, e releituras de nomes já consagrados como Paulo Cesar Pinheiro e Paulinho Tapajós. Ao lado de Itamar Collaço (contrabaixo), Marinho Boffa (piano) e Percio Sapia (bateria), passeia por diversos ritmos musicais, como samba, baião, valsa, e outros.
O CD Mosaico Foto-Prosaico conta ainda com distribuição e execução, no Brasil e exterior, pela Tratore. A faixa “½% de Tristeza” (Alexandre Florez), deste disco, passou a fazer parte também da Coletânea Tratore – O Fator Guanabara, lançada recentemente com exclusividade Nokia, ao lado de artistas como Johnny Alf, Carlos Lyra, Ithamara Koorax, Conrado Paulino e outros. Ainda a faixa “Quando me Encontar” (Rafael Brasil), faz parte da coletânea Music for Coffee Lovers, lançada no Japão. O DVD, de mesmo nome, foi executado pela Play TV. O recente lançamento de seu primeiro disco de carreira vem chamando a atenção e a cantora sendo convidada para vários shows, entrevistas em programas de Tv e rádio, além de matérias em jornais e sites. Seu nome está presente no Dicionário Cravo Albim da Música Popular Brasileira.

Além do Show Mosaico Foto-Prosaico, com Direção Artística ao lado de Vinícius Piedade,  Mirianês Zabot, idealizou e tem se apresentado também com o Show Minha Terra Alheia, Show Gafieiras e Outras Verves, Show Mirianês Zabot - homenagem a Elis Regina e Tom Jobim, Show E Por Falar Em Saudade... (2013, centenário de Vinicius de Moraes), e Show Saravá Caymmi! (idealizado ao lado de Oswaldo Bosbah). Em 2018, comemorando os 60 anos da Bossa Nova, estreou o show “Mirianês Zabot e Oswaldo Bosbah cantam Vinicius de Moraes (com direção artística de André Grecco e Waldir Terence, direção musical e arranjos de Oswaldo Bosbah).
Seu show Mosaico Foto-Prosaico, foi selecionado pelos seguintes editais: do Banco do Nordeste, para circuito de shows em 2010, em seus Centros Culturais de Fortaleza – CE, Cariri e Sousa – PB, do 10º e 13º Festivais de Inverno de Amparo – SP, dos SESCs Jacarezinho (FEJACAN 2011 e 2012) e Maringá (FEMUCIC 2013) – PR.
Em sua trajetória musical, apresentou-se também inúmeras cidades do país, em casas como os SESCs Belenzinho (onde recebeu como convidadas especiais as cantoras Claudette Soares e Consuelo de Paula), Vila Mariana, Interlagos, Campinas, São Caetano, Santo André, São José dos Campos e São Carlos, Bar Brahma, Festivais de Inverno de Paranapiacaba e Águas de Lindóia, Livraria FNAC, Centro Cultural São Paulo, Terraço Itália, Teatro da Vila, Ao Vivo Music, Villaggio Café, Morumbi Hall, Casa de Cultura do Butantã, Teatro da UNESP, Lua Nova & Arte Bar, Magnólia Villa Bar, Auditório Franco Montoro na Assembléia Legislativa de São Paulo e no Auditório da Câmara dos Vereadores em São Paulo - SP, Othon Palace, no Rio de Janeiro – RJ, Teatro Aramaça, em Santo André  - SP, Photozofia, em São Francisco Xavier – SP, Pinacoteca Benedito Calixto, em Santos – SP, SESC Passo Fundo, Teatro Múcio de Castro, Clube Juvenil, Clube Comercial, em Passo Fundo – RS, Livraria Cultura, Café Coletânea, em Porto Alegre – RS, Fundação Cultural de Paranavaí – PR, entre outras tantas apresentações. 
É professora de Canto e Musicalização Infantil, ministrando oficinas e aulas particulares. Já integrou o quadro de professores de escolas de música e ainda ministrou sua Oficina de Musicalização Infantil, intitulada “Quem Não Viu”, em escolas da rede municipal pelo projeto FEJACAN nas Escolas do SESC Jacarezinho – PR e FEMUCIC nas Escolas do SESC Maringá - PR, teve também seu projeto selecionado pelo edital SESI Música – Arte-Educação 2012, onde ministrou oficinas nas cidades de Jundiaí, Mauá, Andradina e Guararapes - SP, para os alunos e professores das escolas do SESI. Mirianês atua também como cantora em shows e gravações.

Mirianês Zabot, nasceu em 26 de abril de 1981, em Ciríaco -  Rio Grande do Sul, canta deste os 12 anos: participou de festivais, cantou em corais, fez parte de bandas de baile, grupos de MPB, POP, forró, reggae, música nativista e outros. Apresentando-se nos mais diversos palcos, como teatros, bares, eventos, etc. Fez participações especiais em gravações de discos e DVDs de músicos dos mais diversos gêneros, gravou jingles publicitários, cantou e gravou trilhas para espetáculos teatro-musicais. Paralelamente, estudou violão, canto e teoria musical com vários professores, além de técnica vocal na Universidade de Passo Fundo – RS.
Em 2006, mudou-se para a cidade de São Paulo, onde estudou canto na EM&T e também com as cantoras Izabel Padovani, Pat Escobar e Magali Mussi. Escreveu críticas de CDs, para a revista Cover Baixo e fez parte do Coral da Rede Globo de Televisão nos Carnavais de 2008 e 2009.
Participou do CD de Galldino e do DVD de Willians Marques, ambos, músicos d' O Teatro Mágico, no primeiro, cantando a música Hedonista, esta segue há vários meses consecutivos no Top 10 da Trama Virtual. Cantou no CD de Maurício Grassmann, ao lado do violonista Eduardo Agni. Gravou, com Filó Machado, DuoFel, Lula Barbosa, e outros, a canção-tema brasileira da Marcha Mundial Pela Paz e Não-Violência. Gravou ainda nos  Cds de Walter Egéa e Cauê Procópio. Participou do espetáculo teatro-musical Flores Sertanejas (de moda de viola), pelo Circuito Cultural Paulistano e pelo SESI – Arte-Educação 2011 e 2013. Também apresentou-se com o Grupo Tarancón, como cantora convidada, no Circuito Musical SESI 2012. Entre outros.

« Voltar